4ª Estação – Pi-Hairote- Parte 01

sábado, 3 de outubro de 2009


 

As 42 Jornadas no Deserto

4ª Estação – Pi-Hairote- Parte 01
Texto: Nm 33.8 

Por Luiz Fontes

Vamos prosseguir neste maravilhoso estudo. Já estudamos sobre Ramessés, Sucote e Etã. Agora chegamos a Pi-Hairote. Estamos nas quatro primeiras estações. Estas quatro estações são as etapas fronteiriças das jornadas, pois fazem fronteira entre o Egito e o Sinai; terra considerada dos edomitas. Com isto precisamos entender cada uma destas etapas, porque estão relacionadas ao início da nossa vida cristã.
É interessante notarmos o que o texto de Nm 33.8 diz:

E partiram de Pi-Hairote, passaram pelo meio do mar ao deserto e, depois de terem andado caminho de três dias no deserto de Etã...

 E depois em Êxodo capítulo 15, versículo 22, diz:

Fez Moisés partir a Israel do mar Vermelho, e saíram para o deserto de Sur...

O deserto de Sur é o mesmo deserto de Etã. Então Pi-Harote fica na parte de cima do mapa. O Lago de Mansaleh ou mar de juncos ou Yam-Sof, que é o Mar Vermelho, é onde está o Canal de Suez, porque foi aqui que o povo de Israel passou. O termo Yam Suph fala de Mar de Juncos ou Mar de Canas. Então, de Ramessés eles passaram por Sucote, foram para Etã e depois para Pi-Hairote. Para entendermos um pouco melhor o contexto de Pi-Hairote, precisamos ler o capítulo 14 de Êxodo, onde encontramos o desenvolvimento e a explicação do que está resumido em Números 33.7.
Vejamos o texto de Êxodo:

“Disse o SENHOR a Moisés: Fala aos filhos de Israel que retrocedam (observem essa palavra) e se acampem defronte de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele vos acampareis junto ao mar. Então, Faraó dirá dos filhos de Israel: Estão desorientados na terra, o deserto os encerrou. Endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército; e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR. Eles assim o fizeram” – Ex 14.1-4.

Precisamos notar alguns detalhes muito importantes, pois o Senhor diz que os israelitas saíram de Etã e voltaram a Pi-Hairote; eles retrocederam. Quando estudamos Êxodo entendemos que nesse retorno há algo muito especial, pois eles fizeram uma volta até o norte, até Pi-Hairote. Aqui temos uma estratégia divina. Se olharmos atentamente, veremos que essa estratégia parecia uma loucura, mas era uma armadilha que Deus estava preparando para os egípcios. Não tomaram a rota normal, isto é, o povo de Israel não andou pela rota que passava pela terra dos filisteus - seria uma viagem de aproximadamente 320 km, o que equivale há 30 dias; eles não foram nesta rota. Se olharmos no mapa, veremos que eles também não passaram de Ramessés a Sucote, pegando a parte por baixo; não! A Bíblia diz que eles regressaram até acima; eles voltaram para Pi-Hairote. Isto foi uma forma misteriosa. Deus estava agindo de uma forma que ninguém estava entendendo. Os egípcios não estavam entendendo, nem o povo de Israel. Esta foi uma obra misteriosa para confundir os egípcios. Deus lhes teceu uma armadilha.
Enquanto Deus estava lhes fazendo esta armadilha, o povo estava nesta fronteira, o povo estava experimentando algo para conhecer mais de Deus. Às vezes, Deus parece permitir que o diabo nos coloque em situações onde nós achamos que iremos perecer, ou seremos derrotados, mas precisamos saber que o nosso Deus é um Grande Estrategista. Quando se trata de batalha espiritual, nunca se esqueça, Ele é o nosso General, e sabe todas as estratégias de guerra espiritual; precisamos confiar no Senhor. Nós quando estávamos no mundo, estávamos acostumados a fazer, nós mesmos, as nossas coisas, para poder nos livrar de todo perigo, de todos os problemas, mas agora, é possível perceber que quando se entra na vida cristã é Deus quem faz! Precisamos confiar que é Deus quem faz. É interessante observar que normalmente, no início da vida crista, desde que entregamos nossas vidas ao Senhor, é natural que muitos cristãos passem por lutas nos seus negócios, no seu trabalho, com sua família e muitas vezes o inimigo coloca em seu coração a sensação de que você está errado, que cometeu algum erro, e este tipo de sentimento é experimentado aqui em Pi-Hairote.  Vamos ver o que está descrito em Êxodo, para que entendamos como estas coisas sucedem conosco.
No versículo primeiro diz que o Senhor disse a Moisés:

Fala aos filhos de Israel que retrocedam e se acampem defronte de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele vos acampareis junto ao mar– Ex 14.2.

Agora, o Senhor colocou os israelitas numa situação em que tinham o exército de Faraó atrás, o mar na frente e montanhas ao lado. O povo de Israel estava encurralado entre os egípcios e o mar. Aos olhos humanos isto equivale a sair da segurança do mundo e confiar somente em Deus, neste Deus invisível, misterioso, mas glorioso e poderoso; que é o nosso verdadeiro Pai. Este Deus que precisamos conhecer. Um cristão maduro já O tem conhecido através dos anos, pois tem experimentado a fidelidade do nosso Deus, e sabe que esta é a direção certa, ainda que nos encontremos entre o exército egípcio e o mar. Um cristão maduro sabe o que significa isto; é comum que experimente essas experiências de fé. Mas um cristão novo, não. Um cristão novo não vive tal experiência de fé, porque a sua segurança ainda está em si próprio, na sua força carnal. Por isso, muitas vezes Deus permite que passemos por experiências como essa de Pi-Hairote, para conhecermos a maneira gloriosa de Deus se revelar em situações, em dificuldades. É aqui em Pi-Hairote que começa as vacilações também. Esse é outro princípio que aprendemos em Pi-Hairote. No começo da jornada espiritual, da nossa fé cristã, geralmente não sabemos para onde vamos, nem o que está acontecendo. Às vezes, julgamos que a maneira espiritual de andar está equivocada em relação à maneira natural de se viver. Alguns cristãos, no início da fé cristã são provados em muitas áreas.
É nesse tempo que muitas seitas e heresias batem em sua porta oferecendo revistas, ensinos que ferem a verdade da doutrina da Palavra de Deus. É nesse momento que a sua família começa a se levantar contra você. Mas aqui fala de vacilações também; é onde Deus vai provar o caráter da sua fé, e levará você a ter experiências concernentes à sua fé, ao seu caráter espiritual.
É interessante que Pi-Hairote na idade média se chamava airute, hoje em dia no Egito se chama Ian-pi-erute, e a raiz pi, aqui, não é uma palavra hebraica, mas um antigo egípcio, uma palavra com sentido egípcio que significa lugar de juncos. Juncos na Bíblia fala de canas, canas que se dobram a mercê dos ventos, é o lugar das vacilações.
Vejamos o que o Senhor falou acerca de João Batista:

“... João Batista enviou-nos a perguntar-te: És tu aquele que havia de vir ou esperamos outro? (...) E, tendo-se retirado os mensageiros de João, começou a dizer à multidão acerca de João: Que saístes a ver no deserto? Uma cana abalada pelo vento?” – Lc 7.20,24.

Jesus estava falando àquela multidão que João Batista é um homem levado pelos ventos? Uma cana sacudida pelos ventos? Sabemos que não.
Observemos a continuação do texto:

“Mas que saístes a ver? Um homem trajado de vestes delicadas? Eis que os que andam com vestes preciosas e em delícias estão nos paços reais. Mas que saístes a ver? Um profeta? Sim, vos digo, e muito mais do que profeta. Este é aquele de quem está escrito: Eis que envio o meu anjo diante da tua face, o qual preparará diante de ti o teu caminho” – Lc 7.25-27.

 O Senhor, de uma forma maravilhosa, está querendo levar-nos a experimentar uma vida profunda nEle, porque não podemos viver uma vida cristã cheia de vacilações, uma vida que pode ser levada por toda sorte de ventos e doutrinas, que nos levam ao erro. Por isso é que o Senhor vai provando nossa fé para que estejamos mais e mais firmados nEle. A descrição que iremos encontrar em alguns textos, diz que Pi-Hairote está entre Migdol (que significa torre) e o mar, até Baal-Zefom, que era o deus desta região de Etã, assim chamado no idioma dos edomitas e dos egípcios. No idioma dos filisteus, era chamado de Dagon e depois Baal-zebu, ou seja, Bel-zebu. Foi justamente nesse lugar que Deus mandou o Seu povo acampar. Um lugar onde tem a descrição do inimigo, onde lutas espirituais ocorrem. Foi nesse lugar que Deus colocou o Seu povo. Como já disse, parece que Deus coloca o Seu povo, onde certamente há desespero. Mas por que Deus faz isso? Porque é numa situação como essa que Ele Se revela com o Seu poder, mostrando que essa guerra não e nossa, é dEle. Ele nos leva a situações inesperadas, que muitas vezes não entendemos, para que Ele seja glorificado. Então, vemos que o povo de Israel tinha que enfrentar a resistência do maligno, tinha que passar por situações onde as vacilações dos seus corações seriam manifestas também - isto é Pi-Hairote. Deus permite situações adversas para que as vacilações do povo se manifestassem.
Deus colocou o povo de Israel diante do próprio inimigo, com o propósito de que Ele viesse a ser glorificado. Nós temos que confiar que é Deus quem dirige nossas vidas. É Deus quem, às vezes, nos faz viver experiências que muitas vezes não conhecemos, mas é onde Ele Se revela, para que possamos conhecê-Lo.
Muitas vezes achamos que estamos equivocados. Às vezes até julgamos que Deus está equivocado, mas não é verdade, por que só Ele sabe por qual caminho nos conduzir. O propósito de Deus é nos mostrar que as dificuldades cooperam para que conheçamos mais e mais o Seu caráter e o Seu poder. Porque é Deus quem determinou que o povo de Israel retrocedesse. Eles vinham de Ramessés, estavam acima; então, desceram para Sucote e Etã. Foi nesse momento que o Senhor disse para eles retornarem. Há momentos na nossa vida em que nós temos que retroceder, porque Deus quer tratar conosco. Nós não podemos prosseguir.
Se lermos o capítulo 14 de Êxodo, veremos que havia muitas vacilações que estavam dentro do coração do povo de Israel. Porque Faraó dissera: o Povo de Israel está encurralado na terra. Eles estavam equivocados. O Diabo muitas vezes vê nossa situação difícil, muitas vezes acha que nos encurralou, acha que Deus nos desprezou. De modo algum, devemos aceitar esse tipo de pensamento. A Bíblia diz que: “Deus endureceu o Coração de Faraó e ele seria glorificado em Faraó e em todo o seu exercito; e todos os egípcios saberiam que Deus é o Deus daquele povo; não é o Deus somente dos céus, mas é o Deus do Seu povo. Deus é o nosso Deus! É dessa forma que Ele deseja Se revelar a nós. Foi Ele quem permitiu que o Diabo fizesse aquilo tudo com o povo de Israel, mas em todas essas situações, mesmo na vacilação do povo, Deus foi exaltado.
Em Êxodo capítulo 14, versículo 5, diz:

Sendo, pois, anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, mudou-se o coração de Faraó e dos seus oficiais contra o povo, e disseram: Que é isto que fizemos, permitindo que Israel nos deixasse de servir?”.

Essa é a resistência, é a luta dos demônios para impedir o avanço dos que estão começando a caminhar; esse é o conflito, essa é a guerra. A Bíblia diz nos versículos de 6 a 8, que:

“E aprontou Faraó o seu carro e tomou consigo o seu povo; e tomou também seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito com capitães sobre todos eles. Porque o SENHOR endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, para que perseguisse os filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram afoitamente”.

É aqui que nós vemos a intervenção divina. Quando se começa a sair do modo natural e se avança para o modo espiritual, para o viver pela fé, é onde se dão as situações mais difíceis da nossa vida. Mas também, é onde vemos a mão de Deus. Já não é nada humano, é sobrenatural.
A Bíblia diz que Moisés “Pela fé deixou ele o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme como quem vê aquele que é invisível” – Hb 11.27.
 Não é isso que Deus quer de nós? Essa deve ser a nossa experiência. Aqui nós temos o primeiro degrau de lutas espirituais que nós enfrentamos. Porque o inimigo não quer abrir mão da nossa vida, ele quer manter o controle, quer manter o domínio sobre nós. E Pi-Hairote significa isso. Revela-nos a maneira como Deus nos tira das mãos de Satanás, mas também como tira de dentro de nós as vacilações, os caminhos errados que nós trazemos. Aqui nós vemos uma experiência muito gloriosa.
Êxodo 14.10 diz:

“Quando Faraó se chegou perto, levantaram os olhos os filhos de Israel, e eis que os egípcios marchavam atrás deles; os filhos de Israel tiveram muito medo, e clamaram a Jeová”.

 É interessante que aqui neste momento, vemos que os filhos de Israel começaram a olhar para Faraó e se esqueceram da coluna de fogo, se esqueceram do livramento do Senhor, se esqueceram das mãos poderosas que os estava conduzindo. Eles olharam para Faraó. É aqui que nós precisamos ser cuidadosos. Porque o inimigo quer que você tire os olhos de Deus.
O capítulo 12 de Hebreus revela que precisamos olhar firmemente para Jesus, o autor e consumador da nossa fé. Mas o Senhor Jesus não é somente o Autor - Aquele que foi e abriu o caminho primeiro, que peregrinou a primeira jornada rumo à glória da eternidade, introduzindo a humanidade na glória -, Ele é o nosso capitão. Temos que concentrar os nossos olhos, a nossa Visão no Senhor Jesus. Temos que olhar para Ele, porque se nós tirarmos dEle o nosso olhar, com certeza iremos ver o mundo, iremos ver o governo deste mundo, iremos cair nas armadilhas que Satanás utiliza para nos enganar, para nos confundir, para nos levar ao medo, para tirar de nós a confiança em Deus e para nos levar ao naufrágio.
Que Deus possa falar ao nosso coração e que esta Palavra sirva de exortação quanto à nossa vida, quanto ao nosso caminhar, em relação a tantas lutas que temos passado. 



É permitido baixar, copiar, imprimir e distribuir este arquivo, desde que se explicite a autoria do mesmo e preserve o seu conteúdo.

“Todo-Poderoso , aquele que era , que é, e que há de vir.”
“Ora, vem, Senhor Jesus!”

3 comentários:

Anônimo disse...

excelente, edificou bastante a minha vida! Que o Senhor Jesus o abençoe cada dia mais...



TheRandons Skates disse...

carlossantana43@gmail.com
Este estudo nos leva a entender que devemos ser totalmente dependentes de Deus. Muitas vezes os afazeres diarios como trabalho, estudo, etc, nos afastam de nosso Pai Celestial. Ajuda-nos Senhor a ter total intimidade Contigo. Deus seja louvado!

ELEISON PELAES CARDOSO disse...

eleison@pop.com.br
Simplismente FANTASTICO,Parabens, gostaria de receber o estudo completo das 42 jornadas,como?conta?valores?

este estudo,completa e encaminha o "LEITOR" A ACREDITAR NO SOBRENATURAL DE DEUS e tirar os olhos simplismente do natural,DEUS AINDA É O MESMO,CONTINUAMENTE NOS SURPREENDERÁ.

bispo eleison pelaes